Blog

Dezembro: De como é ter um mês de número 4 no final do ano de 2017

Nos últimos dias tem me chamado a atenção a quantidade de pessoas que me cercam que têm conseguido resolver situações e se livrar de problemas pessoais que vinham parecendo pesados e sem solução. Algumas receberam, finalmente, oportunidades: Começaram a concretizar sonhos antigos, ou partiram para soluções focadas e estratégias para o futuro antes impensados, a maioria se via em situações que pareciam sem saída, e que parecem ter tido um relativo ou grande alívio.
Em função disso resolvi fazer essa postagem, para que aqueles que, por acaso não estiverem se dando conta da energia envolvida neste momento, possam ampliar a sua percepção e buscar  entrar nessa alta frequência, de modo a receber as bençãos de alívio que o momento atual tem trazido.
Este é o último mês deste Ano Universal de número 1 (2017), um ano, como eu já disse aqui antes, de novos começos. Um ano vibrando na força do Mago, onde o que o Universo requeriu de nós, foi, basicamente, o aprendizado sobre como tirar coelhos da cartola.
Independente da crença em qualquer coisa da ordem da espiritualidade tradicional, a mudança do ano é um ponto ótimo de energia, já que as pessoas vibram fortemente em seus desejos e metas, ainda que não as realizem depois. Quem aproveita esta orientação positiva, de qualquer jeito, pode extrair muitos benefícios do canal que se abre. 
Decodificar dezembro é uma pista de energia importante para que possamos compreender com que energia chegaremos em 2018, e como receber e nos aterrar no ano que chega.
Dezembro traz a energia universal do número 4, a última vez que tivemos um mês 4 universal foi em março. O 4 nos fala sobre construir uma base sólida para o nosso futuro com pragmatismo, trabalho árduo e foco.
O Imperador em ação. Manutenção, construção, força e equilíbrio. 
The Emperor, The Sacred Rose Tarot
O número 4 traz a energia da matéria prima física, do laborar, perseverar e seguir adiante. Mas ele também é um número de grande abertura, abertura em equilíbrio pleno, traz a força das 4 direções e dos 4 elementos da matéria. Pensar o 4 em termos de concretização pode nos trazer muitos benefícios, e chegar na virada do ano com a vibração daquilo que, no final das contas, é normalmente o mais difícil - dar continuidade e realizar aos planos feitos.
Mas há algo diferente em dezembro que o distingue de março ou de qualquer outro ciclo de número 4, ele vibra na frequência 13/4. No Tarô o ressonante do 4 é o número 13, a Morte, e o 13 é também sobre perseverar e não desistir. É sobre aquela que vence sempre, que nunca falha.
O Universo não quer que abandonemos nosso novo começo, sobretudo quando enfrentamos desafios. Ele quer que continuemos construindo, que mantenhamos nosso foco e continuemos fazendo esforços para a nova vida planejada, criando uma base sólida para o futuro!
Solidez que significa: Ganhar fazendo coisas que realmente importam e que terão um impacto duradouro na vida; é um tipo de produtividade onde o que foi obtido dará suporte aos nossos sonhos e ficará na nossa vida por um longo período de tempo.
Os problemas ignorados costumam nos manter presos e apequenados. Já os obstáculos assumidos, encarados, e, porque não, acolhidos, nos transformam em uma versão mais forte de nós mesmos, nos fazendo abraçar o que realmente queremos em uma nova vida. A ideia é não desistir, pois o avanço está próximo, e as conquistas serão alcançadas e, mais do que tudo, mantidas. Então, em essência, este mês foi colocado aqui para nos ajudar a abraçar e ressignificar o que estava nos segurando e trazer o espírito perseverante que precisamos para alcançar a nossa verdadeira força. É importante perceber que este mês nos avisa sobre:

1. Necessidade de ação no plano físico: Movimentação, dietas, exercícios ou alteraçõe no horário de trabalho, no que toca ao trabalho prático e construtor (não ao plano idealizador ou difusor).

2. Sensação de força e resiliência: Teremos a certeza de que, se acaso cairmos, levantaremos mais rápido.
3. Acima de tudo: Que conseguiremos nos livrar de muitos dos blocos antigos de energia acumulada, dos artefatos emocionais e espirituais pesados que às vezes carregamos sem nos darmos conta. Pode estar certo: O passado já não terá a importância que tinha antes.

Sigamos mais leves e com mais praticidade!
Um beijo grande, bom dezembro!
Publicado pela primeira vez em 8 de dezembro de 2017.